.Página Principal

Sou JOMO! Que alívio!

Tudo que sobe desce! Lei da Física! O sucesso meteórico das chamadas “redes sociais”  parece ter atingido o ápice e o movimento agora é de descida. Talvez não em queda vertiginosa, mas  gradualmente, para o bem da humanidade! Estou falando dos que estão felizes por terem saído! Das redes sociais.

Agora existe um grande contingente de pessoas que se autodenominam JOMO. É a sigla para “joy of missing out” (prazer em estar fora, neste caso, das redes sociais e dos eventos badalados). Ser Jomo é a nova tendência, que significa sentir prazer em abster-se de gastar tempo exagerado na internet,  acompanhando a vida alheia ou  alimentando o próprio ego postando incansavelmente selfies.

Em vez disso, o comportamento in é ser autêntico, mergulhar no mundo real e cuidar mais dos próprios interesses, afinal, a vida não é um reality show e não favorece a ninguém cultivar a persona de fofoqueiro virtual, entre outros vícios.  O movimento surgiu, assim como a moda das redes sociais, nos Estados Unidos. E começa a se espalhar mundo afora.

E essa sigla, pasmem,  saiu de outra: FOMO,  abreviação de fear of missing out (medo de estar de fora). Vinha (e ainda está) incomodando muita gente a sensação de sentir-se excluído(a) de um mundo de festas e baladas! Esse medo estava (está) sempre acompanhado de ansiedade, inquietação, agitação (inconsciente ou não) e frustração, entre outras emoções nada construtivas.

Mas talvez o prejuízo maior seja de ordem paradigmática: o sujeito investir tempo para fora, extrovertidamente, e não para dentro, introvertidamente. A evolução individual (no sentido transcendente ou material) só acontece quando o sujeito investe tempo tentando conhecer e corrigir a si mesmo, isto é, quando o investimento é em si, na própria essência, nos próprios comportamentos, defeitos e  talentos  e não na imagem  “vendida” de si mesmo ou em se projetando na dos outros.

E como “tempo é ouro”, dedicar-se demasiado às redes sociais pode causar  prejuízos  de ordem prática: deixar de ocupar-se  com os estudos, trabalhos remunerados (ou altruístas) e no planejamento do futuro em bases sólidas. Ou seja: viver projetado para fora, mirando o viver alheio ou tentando espalhar uma imagem nem sempre real de sucesso e felicidade de si mesmo pode até agradar ao ego, mas desagrada ao superego pelo potencial de causar prejuízos incalculáveis, inclusive econômicos. Mas isso não é novidade, certo? Novo mesmo é as pessoas perceberem isso, isto é, reconhecerem que ninguém precisa acompanhar a vida alheia nas redes sociais para sentir-se feliz e realizado ou para atingir o sucesso desejado.

Além disso, exibir-se nas redes sociais é também expor-se demasiado e quase sempre desnecessariamente! É facilitar a vida dos malfeitores, seja o simples invejoso ao mais sofisticado hacker. Claro que as pessoas comuns, sem projeção pública e sem importância no cenário das  grandes decisões  nacionais/internacionais não são alvos frequentes de hackeamento (atividade cuja realização deve levar em conta a relação custo-benefício e não é barato).

Apesar disso, o uso exagerado e pouco criterioso das redes sociais abre brechas para muitos outros perigos, como o de expor-se aos stalkers. Esse vocábulo deu origem ao verbo“stalkear”,  criado e disseminado pela internet  com o sentido de alguém que persegue ou espiona as atividades e os comportamentos de outros usuários. E qual é a utilidade de ter a sua vida stalkeada?

Algumas empresas fazem isso antes de contratar um funcionário (preferível mostrar-se na entrevista); dizem que o governo americano o faz para analisar pedido de vistos; seu(sua) ex-  pode estar espionando sua vida neste exato momento; seu desafeto faz uso dessa “ferramenta” para saber se a praga dele(a) está dando certo… e por aí vai.

Em oposição a isso, um número grande de  pessoas está descobrindo que precisa aproveitar mais a própria vida em vez de acompanhar virtualmente a dos outros (e ter a sua acompanhada). Existe vida fora das redes sociais! E pode ser mais saudável,  mais fluida e verdadeira. A menos que dedicar tempo na produção de conteúdo para as redes sociais lhe renda dinheiro, seja sua profissão!

Ser Jomo não significa alienar-se, recusar os avanços tecnológicos, que podem ser  valorosos aliados, nem tampouco deixar de usar a internet. Ser  Jomo é utilizar a internet de forma consciente, comedida e inteligente: para pesquisar, ler notícias, fazer transações bancárias, orientar-se no trânsito, assistir a filmes (salve, Netflix!), entre outras facilidades. 

Pessoalmente, a minha opção (sim, virei Jomo há alguns meses) foi  sair do Facebook, Tweeter e Instagram. Mantenho o blog e o WhatsUpp. Este,  considero útil nas comunicações (tomando cuidado com os tais “grupos”); e o blog é minha paixãozinha desde sua criação, em 2007, como também é um valioso canal informativo, até na esfera profissional. Ah! E como tornei-me uma “fotógrafa diletante”, tenho conta no Unplash para postar minhas fotos e disponibilizá-las gratuitamente a quem apreciar e precisar. No Unplash pode-se  fazer download grátis de fotos em alta resolução e aproveitar livremente. Vejam que incrível possibilidade criada pela internet!

Crédito da foto: Markus Spiske, in Unplash

6 comentários em “Sou JOMO! Que alívio!”

      1. Obrigada mais linda e sábia , hoje me encontro muito triste vi uma homenagem ao seu peru da escolinha do Prof. Raymundo e me deixou chorando muito de emoção ele está fazendo 100 anos,e sou um manteiga derretida não um super macho sem coração em vendo o quão esse senhor foi e é artista, e vou fazer uma montagem do vídeo dele com a Música Stairway to heaven da Minha Banda Preferida o Led Zeppelin, e para ti ó Rainha doce linda sábia deixo meu coração batendo pelo seu sucesso, para sempre. T.A

  1. Ótimo texto.
    Fui seu paciente em um tratamento com muito êxito para Síndrome do Intestino Irritável.
    Foi por meio da internet que conheci este blog e seu trabalho (um exemplo de como a internet pode ser fantástica).
    Realmente as redes sociais têm sido muito mal aproveitadas e se vê pouquíssimas coisas interessantes nelas.
    Volta e meio passo por aqui e sinto uma paz muito grande lendo este blog.
    Continuo muito bem, obrigado por tudo!

    1. Renan! Muito bom ter notícias suas e saber que você está bem! Sou grata ao Universo por ter feito parte da trajetória de uma pessoa especial como você. E também me deixa feliz saber que você “frequenta” meu blog. Obrigada pelo carinho fraterno e o valioso incentivo. Obrigada a você por ter sido meu paciente. Continue na caminhada evolutiva sob a luz divina e desejando o autoconhecimento. Grande abraço.

      1. SRA. MAIS LINDA DO MEU CORAÇÃO, HOJE ESTOU MUITO TRISTE FUI ATACADO PELAS COISAS DE PANICO DEPRESSÃO E ANSIEDADE EM PLENO DETRAN , E SOU ISSO AI SIMPLES E PRESTEI HOMENAGEM A MAIS UMA ESTRELA. VEJA NÃO SOU PROFISSIONAL EM FAZER MONTAGEM , MAS NA MINHA CABEÇA ESTÁ MUITO CONTENTE POR ISSO , e quero um dia um clip seu para fazer o mesmo , pois penso que é vivo que homenageamos a quem está vivo com a gente e de coração amoroso e puro, muito obrigado por seres essa escultura mais doce de DEUS entre a gente aqui na terra, beijos .T.A

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s