Criança mimada: adulto infeliz

Leandro Karnal não é psicólogo nem psicanalista, mas entende bem a psicodinâmica da superproteção parental e os efeitos da ausência de limites e da não-frustração no desenvolvimento infantil. Vale ouvi-lo.

Um trecho transcrito: “A primeira vítima de uma criança mimada é ela mesma, porque sendo mimada ela nunca vai ter tudo que ela acha que merece; e ela é um adulto infeliz; porque não teve nunca a ideia de ser enfrentada; e  como a vida vai enfrentá-lo muito, vai ser um adulto infeliz. Eu diria que nós devemos estabelecer limites, devemos estabelecer regras, não exatamente porque seja bom ou ruim para os pais, mas  por uma questão profunda de atenção aos filhos e aos alunos.”

Anúncios

2 comentários sobre “Criança mimada: adulto infeliz

  1. com respeito a minha amada psicóloga a mais linda do mundo, mas tem algo ai que não bate , eu fui criado abaixo de porrada me pegavam pelos fundilhos e jogavam na parede de cabeça nunca me deram massagem nem quando eu jogava bem , só me metiam o cacete e sou até hoje infeliz , e sou mesmo, me proibiram de ser tudo o que eu tive pelo Don de deus dado e proibiram cantor era saponáceo omo de homossexual, jogador era vagabundo de marginal e eu tive de ir pra FAB onde fizeram meu mal acabaram minha vida , os tremores e doenças nervosas que tenho até hoje por trabalhar 4 anos com desengraxantes Aero 33 que mata mesmo e dei sorte e nem máscaras de proteção tínhamos no parque dos afonsos anos 1971 a 1974 e a Aeronáutica me obrigou a dar baixa e eu dopado por tensil 5000 mg o remédio da época e quando me alterava era cadeia e hoje nada sou e nem eles me reconhecem como defensor da bandeira brasileira por 3 anos dez meses e dezenove dias , negaram tudo quando escrevi ao lula e a Ex Presidenta Dilma, mas notei que quem assinou tipo laudo fim de vida a ex servidores era um Major Brigadeiro do ar, aviador mesmo e não um médico.

    • Não, Adenilson! Por favor, não estamos fazendo a defesa, punições desproporcionais e impróprias, nem coerções desarrazoadas. Isso seria a outra ponta dos extremos. Estou me posicionando contra os excessos, em deixar a criança sem orientação ou sendo excessivamente premiada, mesmo quando errar, ou, ainda com superproteções que impeçam a criança de desenvolver o autossuporte. Ao que parece, seus educadores foram déspotas extremistas e até cruéis. Nenhuma criança deve ser criada debaixo de porrada. Isso traumatiza e vc deve ter muitas marcas dessa crueldade parental. Sou, inclusive, bem crítica aos excessos das Forças Armadas quanto à generalização de treinamentos agressores a todos, desconsiderando as diferenças e habilidades e limitações individuais. Você certamente acumulou muitas sequelas de manejos coercitivos equivocados. Mas não é disso que trata o vídeo. Apenas se estar a alertar para os efeitos nocivos da superproteção, dos mimos, tão pernicioso quanto o abuso de autoridade sobre as crianças indefesas ou sobre adultos impossibilitado de dizerem não a uma situação de abuso. Espero ter ficado claro pra você agora. Não a qualquer tipo de agressão, mesmo que seja negar a um f ilho que ele escolha a profissão, a orientação sexual, o caminho religioso ou filosófico ou qualquer outro direito de escolha. Aconselho você a fazer psicoterapia de base analítica. Antes tarde do que mais tarde, como diz uma amiga minha. Recupere a saúde, física e emocional, para ter condições de lutar contra seus agressores, ainda que seja o Estado Brasileiro. Abraço e boa sorte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s