Criança mimada: adulto infeliz

Leandro Karnal não é psicólogo nem psicanalista, mas entende bem a psicodinâmica da superproteção parental e os efeitos da ausência de limites e da não-frustração no desenvolvimento infantil. Vale ouvi-lo.

Um trecho transcrito: “A primeira vítima de uma criança mimada é ela mesma, porque sendo mimada ela nunca vai ter tudo que ela acha que merece; e ela é um adulto infeliz; porque não teve nunca a ideia de ser enfrentada; e  como a vida vai enfrentá-lo muito, vai ser um adulto infeliz. Eu diria que nós devemos estabelecer limites, devemos estabelecer regras, não exatamente porque seja bom ou ruim para os pais, mas  por uma questão profunda de atenção aos filhos e aos alunos.”