Lançada a quinta versão do DSM-V

A quinta edição do DSM-V está lançada, mas as críticas são mais contundentes agora. A maior é a falta de comprovação científica para elaboração das categorias adotadas. O Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos (NIMH – National Institute of Mental Health) já havia anunciado que não continuaria a usar o DSM, o Manual Diagnóstico e Estatístico de Saúde Mental, editado pela Associação Americana de Psiquiatria (APA), como referencial. Com a publicação oficial na nova versão,  o coordenador da edição anterior, o psiquiatra Allen Frances*, afirmou no blog dele que a a publicação do DSM-5 é um momento triste para a psiquiatria e um risco para os pacientes. “Minha recomendação para os médicos é simples: não use o DSM-5 – não há nada oficial sobre isso, nada de especialmente útil nele, e todos os códigos necessários para o reembolso já estão disponíveis gratuitamente na Internet ou no DSM-IV. Novos códigos entrarão em vigor em outubro de 2014 – e estes serão gratuito online. Gastar US $ 199 sobre o DSM-5, um elefante branco,não faz sentido.”

O psiquiatra também se dirige aos paciente e os aconselha a tomarem muito cuidado e se informarem: “ Diagnóstico psiquiátrico pode ser um ponto de partida na sua vida levando a um grande bem, se correto, ou a um grande estrago, se errado. Tome tanto cuidado em “comprar”/aceitar um diagnóstico quanto você tem ao comprar uma casa ou um carro. Torne-se consumidores plenamente informados, experientes o suficiente para desafiar os médicos que fazem chamadas de diagnóstico rápido ou questionável. Nunca aceite um diagnóstico ou tomar comprimidos que são prescritos após uma breve avaliação.”

Outra crítica importante é contra o alargamento dos espectros, dando margem para o enquadramento de número maior de pessoas na condição de “doentes”, e consequentemente aumentando o risco de consumo desnecessário de medicamentos.

Leia MAIS CRÍTICAS

*Allen Frances é Professor Emérito da Universidade de Duke e ex-Presidente do Departamento de Psiquiatria; foi presidente da Task Force DSM IV;  é o autor de “O Resgate do Normal” e “Fundamentos do diagnóstico psiquiátrico.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s