Fuja dos adoçantes!

Recebi um email alertando para o perigo do Aspartame, componente principal de certos adoçantes e considerado a Talidomida da atualidade. Não consegui descobrir quem é a suposta autora do artigo, a tal doutora Mancy (ou Nancy?) Marckle. Mas pelo sim, pelo não, acho que vale a pena evitar não apenas o aspartame, mas qualquer adoçante, inclusive os a base de estevea. Sei por outras fontes que adoçantes matam neurônios, afetando a memória, locomoção e outras funções neurológicas. Então, melhor não arriscar. É preferível chegar aos 50 ou 60 com gordurinhas do que com Mal de Alzheimer.

 

Vale lembrar a observação do médico Drauzio Varella: “No mundo atual está se investindo cinco vezes mais  em remédios para virilidade masculina e silicone para as mulheres do que na cura do Mal de Alzheimer. Daqui a alguns anos, teremos velhas de seios grandes e velhos de pinto duro, mas eles não se lembrarão para que servem.”

Tenho um dado importante a favor do alerta contra o uso do Aspartame (ainda que o artigo abaixo contenha inverdades): um amigo pessoal que trabalhou com certo deputado da bancada de Santa Catarina contou-me que o tal parlamentar recebia, na época, uma quantia mensal (mesada) da empresa Monsanto para defender os interesses da empresa na luta pela aprovação da soja transgênica (o famoso e nefasto lobby). Vou omitir o nome do meu amigo e o do deputado por razões óbvias. Se a Monsanto age  assim em relação à soja (e eu acredito no meu amigo por ser ele uma pessoa idônea), porque não  faria o mesmo para defender outros produtos por ela comercializados, como o Aspartame? A Monsanto está preocupada com o lucro, com dinheiro;  nunca com a saúde das pessoas. Então, preserve sua saúde e evite o que pode ser danoso, apesar dos apelos midiáticos lhe dizerem o contrário. Leia um trecho do artigo polêmico, levando em conta que eu não o estou tomando na conta de verdadeiro. Quem tiver instrumentos para investigar sua veracidade, que o faça.

 

Quando a temperatura excede 30º C, o  álcool contido no ASPARTAME se converte em formaldeído e  daí para ácido fórmico (o ácido fórmico é o veneno das  formigas), que provoca acidose metabólica. A toxicidade do metanol imita a esclerose múltipla e as pessoas recebem diagnóstico errado de esclerose  múltipla. A Esclerose múltipla não se constitui  em sentença de morte, mas a toxicidade do metanol sim.  No caso do Lúpus sistêmico, estamos percebendo que é quase tão grave quanto a esclerose múltipla, especialmente em usuários de Diet Coke e Diet Pepsi. Nos casos de Lúpus sistêmico causado pelo  ASPARTAME, a vítima geralmente não sabe que o Aspartame  é a causa de sua doença e continua com seu uso, agravando o lúpus a um grau tão intenso que algumas  vezes ameaça a vida. Quando interrompemos o uso do  Aspartame, as pessoas que tinham lúpus ficam  assintomáticas.

Em uma conferência eu disse: ‘Se  você está usando ASPARTAME (Nutrasweet, Equal, Zero-cal, Spoonful, etc.) e sofre de sintomas como fibromialgia,  espasmos, dores, formigamento nas pernas, câimbras, vertigem, tontura, dor de cabeça, zumbido no ouvido,  dores articulares, depressão, ataques de ansiedade, fala  atrapalhada, visão borrada ou perda de memória – você  provavelmente tem a DOENÇA DO ASPARTAME! As pessoas  começaram a pular durante a palestra dizendo: Eu tenho  isto, é reversível? É impressionante. Há um tempo  atrás houve Audiências no Congresso dos EUA incluindo o  aspartame em 100 produtos diferentes. Nada foi feito. Os lobbies da droga e da indústria química têm bolsos muito profundos(…).”

Artigo escrito por Mancy Marckle

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s