Política e psicologia

Este blog não é de política e sim, de psicologia. Mas entendo que há três áreas do conhecimento que permeiam todas as demais: a psicologia, a comunicação e a política.

Assim, como posso deixar de manifestar minha percepção de psicóloga e comunicadora diante de absurdos da política? Com poderia ficar indiferente ao ver políticos inescrupulosos usando os complexos psicológicos dos eleitores para ganhar voto? Políticos do estilo de Joaquim e Weslian Roriz, a aprendiz… Grande parte da população de baixo poder aquisitivo sofre as conseqüências de complexo paterno e materno, inclusive agravados por maus políticos que, ao desviarem recursos públicos, aumentam a miséria material dessas pessoas. Ao negligenciar a saúde pública, aumentam o sentimento de desamparo e desproteção dos pobres. Sabedores disso, essas criaturas inescrupulosas vestem as personas de “pai” e “mãe” substitutos e suas equipes tentam inculcar nos humildes jargões como “nosso pai Roriz” e “mamãe Weslian”. De  psicologia social eles parecem entender bem, ainda que de modo intuititvo, obviamente que usam essa compreensão para manipular as pessoas de modo a atingir objetivos nefastos. Seria patético se não fosse criminoso. E mentem. Descaradamente. Cinicamente. Fazem falsas promessas, como o fazem os pais ruins, causa de complexos psicológicos que se estendem por toda a  vida dos indivíduos. Mas por que se preocupariam com as mazelas psicológicas da população se não dão importância a coisa mais tangíveis, como falta de profissionais, remédios e equipamentos nos hospitais? Ou escolas seguras e bem providas do essencial? Não. Definitivamente essa não é uma preocupação deles.  O que os move é a busca incansável pelo poder e a oportunidade de desviar recursos públicos, aumentar o próprio patrimônio subtraindo dinheiro de impostos e repasse federal para alimentar a máquina da corrupção e enriquecer. Ainda que empobreçam a alma. Abusam do nome de Deus; pedem votos até em nome de Nossa Senhora! Prometem atender as demandas das pessoas mesmo sabendo que não irão cumprir o compromisso. Há muito tempo o senso de responsabilidade, a vergonha na cara e o temor a Deus deixaram de ser diretrizes dessa gente. Sabemos em Psicologia e outras áreas da saúde que as doenças e os sintomas de mau funcionamento físico são também avisos de mau funcionamento orgânico, psicológico e desvios do espírito na caminhada evolutiva. Joaquim Roriz, para pegar apenas um exemplo, está com a saúde frágil, fazendo hemodiálise peritonial. Mesmo assim, foge da reflexão sobre os próprios erros e segue ensinando mulher, filhos, sobrinhos e quem mais queira aprender sobre corrupção e política abusiva. Não ouve os apelos do corpo para que salve a alma, se redima, trace novo percurso de vida. A avidez por ganho-roubo de dinheiro toma a frente. E a companheira de 50 anos aprendeu com a convivência. Diz-se por aí que os afins se atraem. Em essência, provavelmente ela sente e pensa como ele, do contrário não seria conivente por tanto tempo. Educação de qualidade, politizadora, conscientizadora e crítica talvez possa salvar a população dessa escória de políticos. Mas é preciso, antes, varrer essa gente do poder; abrir alas para a construção da cidadania.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s