incoerências dos usuários de drogas

No prédio onde funciona meu consultório, na Asa Sul de Brasília,  há uma  lan house. A dona é a Rosa, uma flor de pessoa –  permitam-me usar uma metáfora bem pobre, mas pertinente. Rosa veio contar-me meio chorosa que ficou impressionada com o filme NOSSO LAR, do diretor Wagner de Assis,  que estreou no dia 3 de setembro. O que assustou minha amiga foi a ideia de que ela fosse, após a morte, parar no Vale dos Suicidas.  Rosa  é fumante; consome uma carteira de cigarros por dia e não foi difícil para ela deduzir que essa prática é uma forma de “suicídio  inconsciente”, conforme expressão usada pelos personagens de Nosso Lar e um dos temas centrais do filme que, obviamente fui ver para entender melhor as queixas de Rosa e porque já havia mesmo planejado assistir. Pagamos para ver tantas porcarias americanas; por que não prestigiar nosso cinema? Mais ainda quando se trata de tema inusitado e instigante como a “Vida depois da Vida”. Mas não  é sobre o filme que quero falar neste post e sim de uma reflexão  que o filme provocou em mim: a autodestruição. Não apenas a cometida  por fumantes e pessoas que alimentam fortes emoções negativas como raiva, rancor, orgulho ferido, etc.,  mas principalmente a efetivada por usuários de drogas. Escrevo isto e vou já me preparando para as “pedradas” que receberei em seguida. Isso porque dos mais de 250 posteres que publiquei   até hoje há  três que suscitam de modo contundente o desejo das pessoas de se manifestarem. São eles:

BRASILEIROS PEDEM A VOLTA DO REGIME MILITAR,

CONTRA A LEGALIZAÇÃO DA MACONHA

e USAR DORGAS É COVARDIA FRENTE À VIDA .

Nos que falam das drogas fui atacada duramente. Os internautas dos comentários agressivos não me devem desculpas porque, como se aprende no filme Nosso Lar, desculpas só cabem quando a outra parte se sente ofendida e não  é o caso. Eles não me ofenderam. Eles despertaram em mim compaixão, pelo modo equivocado como defendem as drogas. Pude perceber que usuários de drogas SACRALIZAM AS DROGAS, elegem-nas suas divindades. A ponto de não admitirem que ninguém se posicione contra o uso delas. Estão dominados pelo vício. Escravos que são da dependência química sequer percebem que uma pessoa ao destacar os malefícios do uso de drogas não os está atacando, condenando ou coisa parecida, mas apenas defendendo a vida deles. Se sentem agredidos, recriminados e partem com veemência em defesa do “deus” droga, dono de suas vidas. Ouvi a seguinte frase de uma pessoa querida , após defender que ele se desvencilhasse das drogas e do álcool,  “você não respeita as escolhas dos outros”. Penso diferetne. Entendo que usar drogas não é escolha nem estilo de vida; é vício; é dependência química.  A essas pessoas talvez fosse bem útil assistir ao filme.

E há ainda uma coisa que me deixa perplexa: quando me refiro a pessoas que sacralizam as drogas (no caso das que eu conheço), não estou me referindo a pessoas ignorantes, sem cultura, insensatas, tampouco negligentes com a vida. Não. Estou me referindo a pessoas bem informadas, cultas, inteligentes, algumas bem evoluídas em  vários aspectos  e até generosas. Generosas com os outros, com os animais com o meio ambiente. Pessoas que filosoficamente e como prática de vida são ecologistas, incapazes de prejudicar o meio ambiente,  de poluir rios, mas que – pasmem  –  jogam lixo dentro de si mesmas. Adoecem o próprio corpo e a própria alma ingerindo porcarias que destroem a vida delas. Qual a explicação para tamanha incoerência. Estou em busca da resposta.

Anúncios

Um comentário sobre “incoerências dos usuários de drogas

  1. A SENHORA ESTÁ CERTA EU FUI USUÁRIO DE MACONHA POR 17 ANOS VIA O USO COMO UMA COISA BANAL SEM, MAIORES CONSEQUÊNCIAS MEUS VELHOS PENSAMENTOS EU CHAMO DE INSANIDADE . HOJE FREQUENTO NARCÓTICOS ANÔNIMOS E LA APRENDI SOBRE O TRIANGULO DA ALTO OBSESSÃO . E HOJE EU ENTENDO QUE MEU EGOCENTRISMO MINHA BUSCA PELO PRAZER IMEDIATO ME ROUBOU 17 ANOS DE VIDA ! HOJE ATRAVÉS DOS DOZE PASSOS TENTO RECRIAR MEU SUPEREGO COM A AJUDA DE MEU PODER SUPERIOR E RETIRAR MEUS DEFEITOS DE CARÁTER POIS MINHA MATURIDADE PARA LIDAR COM SENTIMENTOS E EMOÇÕES FOI PREJUDICADO PELO USO. MAIS A NEGAÇÃO EM QUE SE ENCONTRAM AS PESSOAS DA ATIVA AS CEGAM . AS VENDAS DOS OLHOS SÓ CAEM COM A COMPLETA ABSTINÊNCIA . É UMA PENA QUE TANTOS COMO EU SÓ PARAM E SE RENDEM E ENTENDEM QUE A ADICÇÃO É UMA DOENÇA PROGRESSIVA INCURÁVEL E FATAL QUANDO SEU ID NA LINGUAGEM DA SENHORA NOS DEIXA EM VERDADEIRAS ENCRENCAS EM RISCO DE VIDA E TAL.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s