Uma mulher nua no escuro

A criatividade é um dos canais de expressão da libido, entendendo aqui  libido como “instinto de vida”. Obviamente que essa percepção e afirmação não são minhas, mas do mestre Jung. Pessoas com a criatividade pulsante e que a têm reprimida, seja por entender que “arte não dá dinheiro”, “ser artista é coisa de gente à toa”, “arte não combina com seriedade cristã”, “cantar ou dançar é pra quem não quer pegar no pesado” ou qualquer “tonteria”  do tipo são  candidatas a neuroses, num primeiro momento, e a doenças psicossomáticas graves, em seguida. Axiomas desse tipo são amarras do superego que se sobrepõem aos anseios autênticos do sujeito e promovem o desequilíbrio. Em terapia, ao contrário, damos asas à dimensão criativa do  paciente. Emprestamos-lhe a tesoura para que corte as cordas, mostramos-lhe onde está escondida a chave da gaiola – para que sua alma voe alto rumo ao céu da individuação. É por isso que vez ou outra ponho neste blog algumas poesias, em letras ou imagens. Nunca minhas, claro, pois não tenho esses talentos. Com mais freqüência de Mario Benedetti, Drumond ou Fernando Pessoa. Uma vez um leitor achincalhou-me, acusou-me de tirar proveito da fama de Fernando Pessoa para atrair leitores. Só não logrou êxito em seu intento pérfido de  me ofender  porque é leve minha consciência quanto a isso. Minha intenção, quando posto poesias dos mestres, é aproximá-las das pessoas, o anseio altruísta dos próprios autores. Artistas são missionários. Têm por propósito aliviar o fardo das pessoas com a Arte, lembrar as pessoas de que Deus existe e se manifesta. Provocam sorrisos ou elevam o espírito cansado a devaneios que fazem descansar a alma. São todos anjinhos sem asas. E com seus defeitos, porque anjo é anjo e santo é santo; coisas diferentes, embora ambas divinas. Alguns desses anjinhos têm cabelinhos cacheados e já esbranquiçados pelo tempo e pela luta em defesa da Vida. Quase todos reconhecemos um anjinho desses quando aparecem em nossa frente. Benedetti era um, Fernando Pessoa outro, Drumond,  Milton Nascimento, Roberto Carlos,  Fernanda Montenegro, Flávio Migliaccio, Carlos Heitor Cony e tantos outros! Alguns nem tão famosos, embora igualmente anjos. Assim sendo, complemento este texto sugerindo que você leia ou ouça um encantador poema de Mário Benedetti, UMA MULHER DESNUDA E NO ESCURO, publicado do YouTube:

UNA MUJER DESNUDA Y EN LO OSCURO

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s