Fisioterapia vitimizada

Que diabos tá acontecendo com o Brasil, nossa imprensa, com a saúde do País? Vejam que absurdo: a revista Veja, sucursal de Brasília, foi procurada pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) para que fosse feita uma matéria séria sobre o descaso da Agência Nacional de Saúde (ANS) num ponto crucial: o referencial de honorários. O presidente da entidade, Roberto Cepeda, queria denunciar ao país que os fisioterapeutas estão sendo explorados pelas operadoras de seguro de saúde e os convêniso médicos, com a conivência da ANS, há anos. Saibam, leitores, que um fisioterapeuta ganha 5 reais por atendimento. Isso mesmo, míseros 5 reais! Esse valor é o que a ANS autoriza. É de uma tabela dos médicos da época em que o salário mínimo ainda valia 70 reais. Os médicos usam outra tabela, já referendada pela ANS. O Coffito, com base em levantamento sério, de abrangência nacional, também chegou a valores justos de referenciais e apresentou à ANS. Pura perda de tempo. A Agência faz vistas grossas, ignora a situação, compactua com a exploração e não referenda os valores justos propostos pelo Coffito. Por que, se deveria ser uma reguladora do sistema? Só me ocorre que alguém esteja levando algum por debaixo dos panos. A repórter de Veja (não sei o nome, senão escreveria), ao conversar com Roberto Cepeda, afirmou que isso não rendia matéria, que precisava ser algo escandaloso, uma denúncia, que a saúde estava assim mesmo… Ao ouvir isso dele fiquei tão perplexa que não tive argumentos para justificar tal disparate. Para mim essa visão, vinda de uma jornalista, é o verdadeiro escândalo. Mas não vou deixá-los supondo que o problema é só da revista Veja: o Correio Braziliense e a Rádio CBN também foram informados desse disparate. Mas nenhuma dos caros jornalistas contatados considerou digno de denúncia o fato de um fisioterapeuta ganhar 5 reais do convênio para um atendimento que às vezes leva uma hora de trabalho. É mão de obra qualificada, com curso superior, mesmo assim há quem ache isso normal.  Quanto o conveniado paga por mês? Dependendo da idade, chega perto de mil reais. E as operadoras querem repassar migalhas para os profissionais. O conceito de “agência reguladora” no Brasil é distorcido: essas instituições, apesar de públicas, se ocupam mais em defender os interesses do setor privado. Quanto será que os agentes públicos levam de propina? O que fazer para “desmontar” esse vergonhoso escândalo? Escuta clandestina? Da imprensa eu esperava apenas um pouquinho de jornalismo investigativo. Mas qual! Como dizem os adolescentes: não rola. Eles querem tudo pronto ou deixam pra lá. Não sei bem se,mobilizando minha “sombra”, cheguei a desejar que essa jornalista de Veja passase por um perrengue e necessitasse de fisioterapia. Às vezes as pessoas precisam sentir na carne para se darem conta da concretude de um evento. Praga eu sei que não cheguei a rogar porque não tenho certeza de que isso funcione. Talvez devesse ter testado…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s