Perder o emprego é mais traumático do que ficar viúvo

Para os alemães, perder o emprego é mais traumático do que ficar viúvo. Foi o que revelou estudo de longa duração (20 anos) sobre o nível de satisfação de centenas de alemães. Os estudiosos concluíram que acontecimentos importantes na vida de uma pessoa, como ter filhos ou casar, podem trazer um grau maior de felicidade, mas de efeito apenas temporário: em apenas dois anos o estado de espírito do pai ou da mãe volta ao normal.
Já a perda de um emprego apresentou efeitos mais duradouros no estado de espírito dos entrevistados: cinco anos depois da ocorrência. O desemprego deprime mais homens do que mulheres, mas em outros casos, de maneira geral, a reação entre os sexos é muito semelhante. Por exemplo, no caso de eventos trumáticos, como a viuvez ou o divórcio, o estado de espírito foi abalado, mas depois houve uma recuperação. Tal conclusão só reforça o ditado de “o tempo cura tudo”, afirma Yannis Georgellis, da Universidade de Brunel, na Inglaterra, que participou da elaboração do estudo.

Um detalhe importante revelado pelo estudo, publicado no Economic Journal: o nível básico de felicidade de uma pessoa comum essencialmente permanece o mesmo durante toda a vida adulta. Mesmo depois de acontecimentos traumáticos e que causam grande infelicidade, as pessoas se recuperam. Leia a

matéria completa.

No entanto há pessoas com nível baixo de resiliência. Nesses casos, eventos traumáticos causam grande “estrago” na estrutura psico-emocional, alterando a sensação de felicidade.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s