Depressão e obesidade

Hoje é o dia das notícias relacionadas à UnB. Então vamos a mais uma. Um estudo comprovou o que já vinha sendo percebido pelos profissionais de saúde:pessoas que sofrem de depressão têm maior predisposição para o excesso de peso. Os efeitos colaterais dos antidepressivos e características como a inatividade física e a compulsão alimentar podem ser as causas disso. Essa constatação foi obtida por um estudo da Universidade de Brasília (UnB), feita com 300 indivíduos portadores da doença. A maioria deles (62%) estava acima do peso. Desses, 34% apresentavam sobrepeso (Índice de Massa Corporal entre 25 e 30)  e 28% tinham obesidade (IMC está acima de 30). O estudo foi realizado pela nutricionista Helicínia Peixoto. Ela avalia que a depressão interfere diretamente no estado nutricional do paciente, tanto para provocar perda de peso quanto obesidade. Mas a tendência maior é para o sobrepeso porque alguns antidepressivos estimulam o apetite e a própria depressão leva ao sedentarismo. Uma notícia completa sobre esta pesquisa está publicada no Banco de Pautas da UnB.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s